quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Decisão dificil...


Fico adiando até o pensamento, mas sei que terei que voltar a trabalhar. A questão é que ainda não consegui pensar como ficarão as coisas com a pequena. Nossa primeira idéia era colocá-la num berçário. O problema é que será no inverno, e parece que não é uma boa época, já que aumentam as infecções. Que mãe quer ver seu filhote doente???

Não tenho familia em São Paulo, e nem meu marido. Ou seja, não temos com quem contar, nem numa emergência (tipo sair atrasado ou pegar trânsito depois do trabalho!).

Não tenho babá, e não pretendia ter. Acho tão dificil encontrar uma pessoa, e sem conhecer, como dá para confiar e deixar seu pequeno tranquilo???

Alguém poderia me ajudar?
P.S.: a Pequena ja está dormindo quase a noite toda, dou uma mamada as 23-24hs e ela acorda depois da 6h!!! Estou renovada!

8 comentários:

Dani disse...

Luciana, comecei a ler seu blog a pouco tempo e me identifiquei tanto que acabei lendo tudinho, desde o começo... rsrsrsrs... sou médica também, e estou grávida de 10 semanas. Temos praticamente a mesma idade (tenho 31) e muitas idéias bem parecidas...
Sobre onde deixar o bebê, eu teoricamente sempre fui super a favor das creches / escolas. Mas quando é com a gente é diferente, né? Rsrsrs...
Conversando com meu marido, tivemos a idéia de promover a empregada a babá (ela é super de confiança e querida), e contratar outra empregada, ou mesmo uma diarista, para fazer o serviço da casa. Pensamos em conversar com ela para que ela chegue por volta das 10 da manhã e saia lá pelas 19 horas (não gosto de ninguém dormindo na minha casa). Desta forma, a gente consegue se virar na maior parte dos dias, porque temos uma certa flexibilidade de horários (e a sorte de poder contar com mãe e sogra para dar uma mão, embora eu não queira usá-las como "babás").
Quando o bebê andar, acabou a moleza, vai para a escolinha (tenho várias "walking distance" de casa). Acreditamos que assim dá para dispensar a segunda empregada e ficar com a nossa atual, que levaria ou buscaria o baby quando nós não pudermos.
Essa é uma idéia inicial, que ainda temos que amadurecer...
Minhas amigas que têm filhos e deixam com babá, recomendam você contratar uma babá ainda durante a licença, e ir observando. Tentar deixar o bebê com a babá por algumas horas e chegar de surpresa (diga que vai demorar duas hora na rua e volte depois de uma hora). Assim você pega confiança para sair para o trabalho e deixar com a babá.
Mesmo ainda no comecinho da gravidez, meu coração aperta quando penso nisso... imagino você.
Mas vai dar tudo certo. Tua Nina é mega fofa, uma graça.
Beijos

Maria Betânia Fuller, mamãe de Lana Fuller, disse...

Poxa! Esse é exatamente meu dilema!
Super parecido, moro longe de familiares, aqui está frio, só sei que entre babá que não conheço seu passado nem seus limites de paciência não confiu mesmo, e a existência da Sídrome do bebê Sacudido? É preferível um berçario, pois tem profissionais especializados, uma área apropriada, e o medo de prejudicar o nome e o futuro da empresa...
Beijos.

Aline Bretas disse...

eu tb estou sofrendo so de pensar na volta ao trabalho e eu ainda tenho minha mae... quanto ao refluxo ontem ja comecou a normlizar so com medidas simples! o cansativo e ficar com ele no colo por meia hora depois de mamar... sao 30min a menos de sono p mim rs... bjs!

Eliane disse...

Ei Luciana, eu já vivi esse dilema e depois de entrevistar várias babás tomei a seguinte decisão: promovi a minha empregada, que trabalhava comigo há mais de oito anos a babá e contratei uma nova empregada para os serviços domésticos. Foi a melhor decisão! Assim que o André completou dois meses, ela começou a exercer a função de babá. Ela chegava em casa as 9:30h e saia as 18:30h e cuidou super bem do meu pequeno. Quando ele completou um ano e dois meses o coloquei numa escolinha ótima aqui perto de casa, dispensei a empregada que havia contratado, e a babá voltou a fazer os serviços domésticos, com o salário mais alto. Meu pequeno é apaixonado com ela! Eu fico super feliz com isso, pois é a prova que ela cuida super bem dele! Você tem alguém de confiança que já trabalha com você?
FEliz 2010!!!
Beijos,
Eliane e André

Nós 3! disse...

Oi Luciana, acessei seu blog e adorei. Não pude deixar de comentar. Penso nisso também, mas ainda não resolvemos o que faremos. Minha família e do meu marido estão longe ... então berçário será minha opção, já que não tenho empregada. Mas também penso que se isso for virar um transtorno, prefiro ficar em casa até o bebê ficar um pouquinho maior e aí, ponho numa escolinha!
Não se preocupe, mas pense com o coração de mãe.
Bjinhos

A Jornada de 09 meses disse...

Oi Luciana! Estou vivendo a mesma angústia que vc. Minha filha nascerá na semana que vem e já estou pensando em como será quando acabar a licença maternidade. Pensamos em berçario, mas sinceramente eu fico com dó de deixar a minha filha sendo cuidade com outras crianças, sendo que neste caso, as atenções não serão apenas para ela. Sei que sentirá a minha falta e vai chorar de saudade e isso me corta o coração. Aí eu penso em deixar alguém aqui em casa, mas a gente vê cada coisa na TV que morro de medo. Tenho família aqui em SP, mas é complicado contar com eles porque cadaa um tem seus compromissos, então ainda estou pensando muito em como vou fazer quando voltar ao trabalho...
Espero que vc cconsiga solucionar esse problema.
Bjs e boa sorte.

kkfaria disse...

decisão realmente dificil... já tentou um banco de cv de baba? Vc poderia testar enquanto vc está em casa, para ver se tem confiança ou não... Mas a opção de creche tb é boa, começa a pesquisar e visita-las, pegue opinião de outras mães... A decisão é sua e tenho certeza q vc saberá o q fazer! bjs

Thais Bessa disse...

Oi Luciana,

Nina está cada dia mais linda, que sorrisinho mais maroto!!!!

Acho que esse é o dilema geral. Como depois que ela nascer vou voltar pra Londres, lá não tenho família, nem ninguém, a família do namorado está em outra cidade do interior da Inglaterra... Sem chance de ajuda nem para emergência também!

Sobre babá, tenho muito pé atrás, especialmente numa cidade gigante como Londres ou SP, onde tem gente de todo tipo. Sempre tenho medo da babá maltratar, perder a paciência. Ou deixar a criança só jogada, assistindo TV, sem nenhum estímulo. Nesse sentido, prefiro o berçário, porque é mais vigiado, acaba que um funcionário vigia o outro, e em geral tem mais atividades dirigidas que vão desenvolver a criança. Em SP e em Londres tem uns berçários muito bons, que vc pode até ver o bebê ao vivo pela internet. Tem um blog que eu sigo de uma moça de SP que deixa o bebê num berçário que parece ser ótimo, acho que em Moema (http://blig.ig.com.br/reidavi/)

No meu caso, vou aplicar para o doutorado com bolsa, seria o melhor se desse certo, assim tenho renda por 3 anos para trabalhar de casa, seria o PARAÍSO!!!! Agora é rezar para dar certo.

Beijos